O Justo e o Razoável

Autores

  • George P. Fletcher Univali

DOI:

https://doi.org/10.14210/nej.v9n2.p181-228

Resumo

Existem duas distintas formas de raciocinar juridicamente, uma própria do Common Law e outra própria do Civil Law. Baseia-se a diferença, principalmente, na equivalência dos usos dos termos Justo e Razoável em cada um dos Sistemas como referência para a estruturação dos argumentos. Esta distinta forma de raciocinar juridicamente leva, em Direito penal, a diferentes aproximações da justificação e da exculpação. Há distintas possíveis formas de ordenar a exclusão de responsabilidade penal, precedendo a justificação ou a exculpação. Uma breve análise dos Direitos como direitos prima facie e as perspectivas monista e pluralista da Teoria Jurídica.

Downloads

Publicado

2008-10-14

Como Citar

FLETCHER, G. P. O Justo e o Razoável. Novos Estudos Jurí­dicos, Itajaí­ (SC), v. 9, n. 2, p. 181–228, 2008. DOI: 10.14210/nej.v9n2.p181-228. Disponível em: https://periodicos.univali.br/index.php/nej/article/view/364. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos