• Resumo

    DIREITO À ALIMENTAÇÃO: DIREITO, CONSUMO, POLÍTICA E ÉTICA NO BRASIL

    Data de publicação: 08/08/2019

    O artigo aborda o direito humano à alimentação adequada previsto na Constituição Federal e especifica como se constitui a “alimentação adequada” à luz das dimensões ética e política que a permeiam. O objetivo geral é investigar o direito humano à alimentação adequada e às limitações de seu conceito legal, repensado a partir de considerações com origem na reflexão política e ética. A metodologia adotada envolve a pesquisa bibliográfica e documental, de caráter exploratório. Com base na discussão apresentada sobre o conceito de alimentação adequada, conclui-se que, para além de erradicar a fome, o direito à alimentação deve ser entendido de maneira mais ampla, de modo a pensar também no modo de produção dos alimentos e seus impactos tanto para os humanos quanto para os demais animais sencientes, passando necessariamente por uma reflexão do próprio consumidor, que deve ter acesso à informação, a fim de realizar escolhas conscientes.

  • Referências

    ADAMS, Carol J. Neither Man nor Beast: Feminism and the Defense of Animals. New York:

    Continuum, 1995.

    ______. The Sexual Politics of Meat: A Feminist-Vegetarian Critical Theory. 20 ed. New York:

    Continuum, 2011.

    BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil de

    Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ Constituicao/Constituicao.

    htm> Acesso em: 20 abr. 2015.

    ______. Decreto nº 591, de 6 de julho de 1992. Atos Internacionais. Pacto Internacional

    sobre Direitos Econômicos, Sociais e Culturais. Promulgação. Disponível em:

    planalto.gov.br/ccivil_03/decreto/1990-1994/D0591.htm> Acesso em: 30 jul. 2015.

    ______. Decreto nº 6.272, de 23 de novembro de 2007. Dispõe sobre as competências,

    a composição e o funcionamento do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e

    Nutricional - CONSEA. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-

    /2007/Decreto/D6272.htm> Acesso em: 1 ago. 2015.

    ______. Guia Alimentar para a População Brasileira. 2. ed. Brasília: Ministério da Saúde,

    ______. Guia Alimentar para a População Brasileira: instrumento para a promoção da saúde

    no âmbito do SUS. 2ª ed. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2014. Disponível em:

    dab.saude.gov.br/portaldab/guia_alimentar_populacao_brasileira.php> Acesso em: 02 ago.

    ______. Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003. Dispõe sobre a organização da Presidência da

    República e dos Ministérios, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.

    gov.br/ccivil_03/leis/2003/L10.683.htm> Acesso em: 1 ago. 2015.

    ______. Lei nº 11.346, de 15 de setembro de 2006. Cria o Sistema Nacional de Segurança

    Alimentar e Nutricional – SISAN com vistas em assegurar o direito humano à alimentação

    adequada e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_

    ato2004-2006/2006/lei/l11346.htm> Acesso em: 31 jul. 2015.

    ______. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Disponível em:

    www.mds.gov.br/segurancaalimentar/sisan> Acesso em 1. Ago. 2015.

    COMITÊ DESC. Comentário Geral nº 12. Disponível em: <http://pfdc.pgr.mpf.mp.br/atuacaoe-

    conteudos-de-apoio/publicacoes/ alimentacao-adequada/Comentario%20Geral%20

    No%2012.pdf> Acesso em: 20 abr. 2015.

    CONTI, Irio Luiz. Introdução. In: PIOVESAN, Flávia; CONTI, Irio Luiz (Coord.). Direito Humano

    à Alimentação Adequada. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2007, p. 1-13.

    DOWER, Nigel. World poverty. In: SINGER, Peter (Org.). A Companion to Ethics. Oxford:

    Blackwell, 1993, p. 273-283.

    FAO, IFAD and WFP. The State of Food Insecurity in the World 2014. Strengthening the

    enabling environment for food security and nutrition. Rome, FAO, 2014.

    GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

    GRUEN, Lori. Animals. In: SINGER, Peter (Org.). A Companion to Ethics. Oxford: Blackwell,

    , p. 343-353.

    HARVARD UNIVERSITY. Food Pyramids and Plates: What Should You Really Eat? Disponível

    em: <http://www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/ pyramid-full-story/> Acesso em: 8 ago.

    ONU. Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais. Disponível em:

    <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/pacto_internacional _direitos_economicos_

    sociais_culturais.pdf> Acesso em: 20 abr. 2015.

    OOSTERVEER, Peter; GUIVANT, Julia S.; SPAARGAREN, Gert. Alimentos verdes em

    supermercados globalizados: uma agenda teórico-metodológica. In: GUIVANT, Julia S.;

    SPAARGAREN, Gert; RIAL, Carmen (org.) Novas práticas alimentares no mercado global.

    Florianópolis: UFSC, 2010, p. 15-57.

    PIOVESAN, Flávia. Proteção dos Direitos Econômicos, Sociais e Cultuais e do Direito à

    Alimentação Adequada: Mecanismos Nacionais e Internacionais. In: PIOVESAN, Flávia; CONTI,

    Irio Luiz (Coord.). Direito Humano à Alimentação Adequada. Rio de Janeiro: Lumen Juris,

    , p. 17-48.

    SINGER, Peter. Ética prática. 3. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

    TAYLOR, Paul W. Respect for Nature: A Theory of Environmental Ethics. Princeton: Princeton

    University Press, 1986.

    VALENTE, Flavio et al. Curso Formação em Direito Humano à Alimentação Adequada.

    Módulo 1. ABRANDH, 2007.

    ______. Curso Formação em Direito Humano à Alimentação Adequada. Módulo 7.

    ABRANDH, 2007.

    ZIEGLER, Jean. Prefácio. In: PIOVESAN, Flávia; CONTI, Irio Luiz (Coord.). Direito Humano à

    Alimentação Adequada. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2007, p. ix-xi.

Novos Estudos Jurí­dicos

A revista Novos Estudo Jurídicos (NEJ), Qualis A1 Direito, é um periódico científico quadrimestral, com publicações ininterruptas desde 1995, nos meses de Abril, Agosto e Dezembro. Sua missão é promover o aprimoramento dos estudos na área do Direito, especialmente nas seguintes linhas: “Constitucionalismo e Produção do Direito”, “Direito, Jurisdição e Inteligência Artificial” e “Direito Ambiental, Transnacionalidade e Sustentabilidade”.

A NEJ é um dos periódicos científicos da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI) e está vinculado ao Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciência Jurídica da UNIVALI (conceito CAPES 6), cursos de Mestrado e Doutorado.

O periódico oferece acesso livre e imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. 

A visão da revista Novos Estudo Jurídicos (NEJ) consiste na publicação de artigos e relatos de pesquisas inéditos de autoria de docentes, discentes e pesquisadores, estimulando os debates críticos e éticos sobre assuntos relacionados aos temas que compõem sua Linha Editorial.

Access journal