A TRANSCOMPLEXIDADE COMO VIÉS HERMENÊUTICO DE COMPREENSÃO DO MUNDO CONTEMPORÂNEO

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14210/nej.v29n1.p77-99

Palavras-chave:

Hermenêutica, Complexidade, Transdisciplinaridade, Transcomplexidade, Mundo Contemporâneo

Resumo

Contextualização: Viver a vida neste mundo contemporâneo pode ser um desafio imenso, haja vista as inúmeras demandas de compreensão que as experiências atuais passaram a provocar na vida de todos os seres humanos. A solidez do passado parece não mais dar conta da realidade do presente. As transformações sociais, culturais e existenciais implicam em novas traduções da realidade.

Objetivo: O artigo visa apresentar a transcomplexidade como uma possibilidade de interpretação do mundo contemporâneo. Assim, esta proposta é utilizada como chave de leitura de um mundo marcado pela transitoriedade, pela impermanência e por muitas incertezas.

Método: A pesquisa vale-se do método indutivo, tendo caráter especulativo-argumentativo de base bibliográfica. Utilizam-se obras consolidadas de autores como Wittgenstein e Schleiermacher, que nos servem de apoio para apresentar o papel da hermenêutica, e Morin, Nicolescu e González, que nos servem de guarida para sustentar o papel da complexidade, da transdisciplinaridade e da transcomplexidade, respectivamente, para a compreensão do mundo de hoje.

Resultados: o artigo sustenta a noção de que a hermenêutica como exercício de interpretação do mundo se dá na medida em que a complexidade e a transdisciplinaridade se unem para traduzir o que o mundo e as coisas são. Isso se aplica de modo mais evidente quando se pensa o universo da educação e todos os seus meandros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joel Cezar Bonin, Universidade Alto Vale do Rio do Peixe

Doutor em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2020). Mestre em Filosofia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2008) e graduado em Filosofia pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (1997). Professor no Mestrado Acadêmico em Desenvolvimento e Sociedade (PPGDS), na linha de pesquisa "Sociedade, Cidadania e Segurança", e no Mestrado Profissional em Educação Básica, na linha de pesquisa "Políticas Públicas e Gestão da Educação", ambos da da UNIARP. 

Levi Hulse, Universidade Alto Vale do Rio do Peixe

Doutor e Mestre em Ciência Jurídica pela Universidade do Vale do Itajaí- UNIVALI - SC. Bacharel em Direito pela Fundação Universidade Regional de Blumenau FURB (2010) e graduado em História pela Fundação Universidade Regional de Blumenau FURB (2006). Advogado com a OAB/SC 31.986. Coordenador do  Programa  de  Pós-Graduação  em  Desenvolvimento  e  Sociedade  e  Profissional ( Mestrado e Doutorado) e Professor no Programa em   Educação Básica ( Mestrado e Doutorado)    da    Universidade    Alto   Vale    do    Rio   do    Peixe – UNIARP. Editor da Revista Ponto de Vista Jurídico – UNIARP. E-mail: levi@uniarp.edu.br. https://orcid.org/0000-0002-9974-6325. O autor agradece ao Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação de Santa Catarina através do edital 054/2022, pelo apoio financeiro.

Juan Miguel Gonzalez Velasco, Universidad Mayor de San Andrés

Doctor en Educación. Profesor de la Universidad Mayor de San Andrés – UMSA, La Paz, Bolívia. Actualmente es docente titular y coordinador del Centro de seguimiento y Gestión de la Calidad de la
Universidad Mayor de San Andrés; Profesor, investigador y conferencista internacional en temas educativos; Preside la Cátedra de Complejidad y Transdiciplinariedad Educativa para 87 países y es miembro del Comité Académico Internacional del instituto Peruano del Pensamiento Complejo ‘Édgar Morín’, entre otros. También es docente e investigador asociado a nivel doctoral y postdoctoral de Unisimón. 

Referências

ALDEMAN, Miriam. Visões da Pós-Modernidade: discursos e perspectivas teóricas. Revista Sociologias. Porto Alegre, ano 11, nº 21, jan./jun. 2009, p. 184-217 Disponível em https://www.scielo.br/j/soc/a/QwYJCDbXhf6gHFcQqvKtbTD/?lang=pt&format=pdf Acesso em 05 Mar. 2023

ARAÚJO, Sônia Maria da Silva. Dilthey e a hermenêutica da vida. Crítica – Cadernos de Educação | FaE/PPGE/UFPel | Pelotas [28]: 235 - 254, janeiro/junho 2007. Disponível em https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/caduc/article/download/1802/1682 Acesso em 01 Fev. 2023.

GONZÁLEZ, Juan. Teoría Educativa Transcompleja. Barranquilla: Universidad Simón Bolivar Tomo I. 2012.

GONZÁLEZ, Juan. Aula Mente Social. Barranquilla: Universidad Simón Bolívar Tomo III. 2013.

GONZÁLEZ, Juan. Religaje Educativo. Barranquilla: Universidad Simón Bolívar Tomo V. 2015.

HÜLSE, L.; PASOLD, C. L. Corporação de Mondragon e a Sustentabilidade. Revista Justiça do Direito, [S. l.], v. 36, n. 1, p. 30-44, 2022. DOI: 10.5335/rjd.v36i1.12519. Disponível em: https://seer.upf.br/index.php/rjd/article/view/12519. Acesso em: 19 mar. 2023.

MAUTONE, Guilherme. O Trabalho sobre si Mesmo: reflexões sobre o legado de Wittgenstein para a filosofia da arte e a educação artística. Educação & Realidade, v. 45, n. 3, 2020. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/106079 Acesso em: 5 mar. 2023.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Tradução de Eliane Lisboa. Porto Alegre, Ed. Sulina, 2005.

MORIN, Edgar. La Vía para el Futuro de la Humanidad. Madrid: Paidós. 2011.

NICOLESCU, Basarab. Quést-ce que la réalité? Montreal: Liber. 2009.

SCHLEIERMACHER, Friedrich. Hermenêutica – arte e técnica da interpretação. Trad. de Celso Reni Braide. Petrópolis, RJ, Vozes, 1999.

SILVA, Igor de Benedetto e; BONIN, Joel Cezar. O papel da Hermenêutica no pensamento filosófico contemporâneo. Azusa: Revista de Estudos Pentecostais, Joinville, v. 7, n.2, p. 193-210, jul./dez. 2016. Disponível em: http://azusa.faculdaderefidim.edu.br/index.php/azusa/article/view/153 Acesso em 04 Mar. 2023.

WITTGENSTEIN, Ludwig. Tractatus Logico-philosophicus. Trad. Luiz H. Lopes dos Santos, São Paulo, Edusp: 1993.

Downloads

Publicado

2024-05-21

Como Citar

BONIN, J. C.; HULSE, L.; VELASCO, J. M. G. A TRANSCOMPLEXIDADE COMO VIÉS HERMENÊUTICO DE COMPREENSÃO DO MUNDO CONTEMPORÂNEO. Novos Estudos Jurí­dicos, Itajaí­ (SC), v. 29, n. 1, p. 77–99, 2024. DOI: 10.14210/nej.v29n1.p77-99. Disponível em: https://periodicos.univali.br/index.php/nej/article/view/20234. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos