O DIREITO NA TÁBUA DA SALVAÇÃO: UMA CRÍTICA AO SENSO COMUM TEÓRICO

Autores

  • Fausto Santos de Morais Faculdade Meridional/RS
  • José Paulo Schneider dos Santos Faculdade Meridional/RS

DOI:

https://doi.org/10.14210/rdp.v8n3.p2080-2100

Palavras-chave:

Sendo comum teórico, Ensino Jurídico, Direito e literatura.

Resumo

A presente pesquisa é voltada a desenvolver a relação entre o senso comum teórico dos juristas e o contexto jurídico atual (a precariedade do ensino e compreensão do direito em terrae brasilis). Tenciona-se, ainda, através da fenomenologia-hermenêutica, denunciar verdadeiras aberrações jurídicas reproduzidas por juristas acríticos, meros repetidores do conhecimento dado. Para tanto se propões analisar as contribuições de Warat e Streck sobre o assunto. Adota-se, por fim, o Direito e Literatura como forma de superação da rede de conhecimentos imposta a toda comunidade jurídica. A relevância do trabalho se da pela necessidade de superação do senso comum teórico e, como se verá ao logo da pesquisa, só se supera algo, através dos horizontes de conhecimento, e, portanto, depende da (re)visão sobre o que seja esse algo, no caso do direito o denominado senso comum teórico dos juristas.

Downloads

Como Citar

DE MORAIS, F. S.; DOS SANTOS, J. P. S. O DIREITO NA TÁBUA DA SALVAÇÃO: UMA CRÍTICA AO SENSO COMUM TEÓRICO. Revista Eletrônica Direito e Política, [S. l.], v. 8, n. 3, p. 2080–2100, 2014. DOI: 10.14210/rdp.v8n3.p2080-2100. Disponível em: https://periodicos.univali.br/index.php/rdp/article/view/5441. Acesso em: 14 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos