A REALIZAÇÃO DA JUSTIÇA NA TRANSFORMAÇÃO DA MISÉRIA DO OUTRO A PARTIR DO PENSAMENTO DE EMMANUEL LÉVINAS

Autores

  • Leonardo Goulart Pimenta PUC/MG
  • Rafael Soares Duarte de Moura PUC/MG

DOI:

https://doi.org/10.14210/rdp.v8n2.p795-816

Palavras-chave:

Lévinas, Justiça, Alteridade, Responsabilidade, Coerção, Crise do Humanismo

Resumo

O pensamento levinasiano procurou responder ao soerguimento de uma razão estruturalista que resignou o homem a um conceito abstrato, frágil e fechado em sua individualidade existente. Diante de uma humanidade vítima do totalitarismo e das atrocidades humanitárias, Emmanuel Lévinas apresentou um novo conceito de indivíduo, um novo modo de existir com o outro. Neste sentido, o Direito representa um concreto instrumento de pacificação social e promoção do desenvolvimento humano, devendo ser pensado como interligado à política e à ética em parceria que se demonstra primordial para sua tematização crítica e dialogada. A construção de um senso de justiça pautado pela alteridade configurou a meta que se pretendeu expor a noção sobre de Direito.

Downloads

Como Citar

PIMENTA, L. G.; MOURA, R. S. D. de. A REALIZAÇÃO DA JUSTIÇA NA TRANSFORMAÇÃO DA MISÉRIA DO OUTRO A PARTIR DO PENSAMENTO DE EMMANUEL LÉVINAS. Revista Eletrônica Direito e Política, [S. l.], v. 8, n. 2, p. 795–816, 2014. DOI: 10.14210/rdp.v8n2.p795-816. Disponível em: https://periodicos.univali.br/index.php/rdp/article/view/5460. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos