ENSAIO PARA UMA TEORIA AGNÓSTICA DO PROCESSO PENAL

Autores

  • Elmir Duclerc Ramalho Junior UFBA - Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.14210/rdp.v10n2.p1322-1347

Palavras-chave:

Processo Penal, Garantismo Penal, Criminologia Crítica, Teoria Agnóstica.

Resumo

O trabalho pretende investigar as condições de possibilidade para a construção de uma teoria do processo penal, totalmente independente de qualquer teoria geral do processo, como tronco comum genérico aplicável a diversas espécies. Para tanto, a pesquisa se desdobra em etapas ou que correspondem, respectivamente, aos pressupostos filosóficos e científicos de uma tal teoria, mas avança também sobre as suas principais implicações no plano da técnica processual penal, bem como no plano do próprio método de ensino da disciplina. Ao final, fica demonstrada a conveniência e a necessidade de construção dessa teoria, a partir de uma concepção agnóstica, ou negativa de pena criminal, isto é, que recusa à pena qualquer justificação racional, e exige, pois, a formulação de conceitos operativos próprios e adequados a essa premissa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

12-05-2015

Como Citar

DUCLERC RAMALHO JUNIOR, E. ENSAIO PARA UMA TEORIA AGNÓSTICA DO PROCESSO PENAL. Revista Eletrônica Direito e Política, [S. l.], v. 10, n. 2, p. 1322–1347, 2015. DOI: 10.14210/rdp.v10n2.p1322-1347. Disponível em: https://periodicos.univali.br/index.php/rdp/article/view/7579. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos