AS MEDIDAS LEGAIS PROTETIVAS DE BACIAS HIDROGRÁFICAS E SEUS REFLEXOS NA PRESERVAÇÃO AMBIENTAL DOS RECURSOS HÍDRICOS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14210/rdp.v17n3.p638-673

Palavras-chave:

Direito Ambiental; Bacias Hidrográficas; Lei das Águas; Preservação de Recursos Hídricos.

Resumo

Contextualização do tema: A proteção dos recursos hídricos é uma das maiores preocupações atuais, não apenas pela necessária proteção do meio ambiente, como também para o resguardo dos direitos humanos. A presente pesquisa concentra-se no estudo das medidas legais protetivas de bacias hidrográficas, principalmente à luz da Lei nº. 9.433/1997.

Objetivos: O objetivo geral reside na compreensão das potencialidades e fragilidades das principais disposições legais protetivas de bacias hidrográficas posteriores à Constituição de 1988. O objetivo específico é apurar os reflexos que o inadequado tratamento dado às bacias hidrográficas pode ocasionar na preservação de recursos hídricos.

Metodologia: quanto à metodologia, foi utilizado o método de abordagem hipotético-dedutivo, os métodos de procedimento histórico e monográfico e a técnica de pesquisa bibliográfica.

Resultadosverificou-se que a Lei das Águas adotou acertada estratégia ao estabelecer a bacia hidrográfica como a unidade territorial para implementação da Política Nacional de Recursos Hídricos (PNRH), ao criar os Comitês de Bacias Hidrográficas, neles permitindo a participação da comunidade, e ao reconhecer a água como um bem de domínio público e como um recurso natural limitado, dotado de valor econômico.

Biografia do Autor

Vladimir Passos de Freitas, PUC- Paraná

É licenciado em Direito pela Faculdade Católica de Direito de Santos (1968), mestre e doutor em Direito pela Universidade Federal do Paraná (1989 e 1999) e pós-doutor pela Universidade de São Paulo (USP), na área de Saúde Pública. Foi Promotor de Justiça nos Estados do PR e SP (10 anos) e Juiz Federal (26 anos), tendo exercido a presidência do Tribunal Regional Federal da 4a. Região . Aposentado do cargo de Desembargador Federal em 2006, atualmente é professor de Direito Ambiental da graduação e da pós-graduação da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, membro do Grupo de Especialistas em Judiciário da International Union For Conservation Of Nature, conferecista internacional na área do Direito Ambiental e em Política Judiciária e Administração da Justiça, sendo fundador e vice-presidente do Instituto Brasileiro de Administração do Sistema Judicial - IBRAJUS e ex-Presidente da "International Association for Courts Administration - IACA", com sede em Arlington, VA, Estados Unidos da América. Membro da "Associação de Professores de Direito Ambiental - APRODAB" , com sede em São Paulo, Brasil, e da "Asociacion Internacional de professores de Derecho Ambiental", sede em Lima, Peru. Doutor ?Honoris Causa em Humanidades?, outorgado pela Universidad Paulo Freire, Manágua, Nicarágua e Professor Visitante da Escuela de Administración de la Facultad de Ciencias Sociales de la Universidad Nacional de Costa Rica.. Membro do Instituto dos Advogados Brasileiros. Ex membro do Conselho Nacional do Meio Ambiente - CONAMA, na qualidade de representante do Ministério da Justiça em 2019. Chefe da Assessoria Especial de Assuntos Legislativos do Ministério da Justiça e Segurança Pública, de janeiro/2019 a março/2020. Ex-Secretário Nacional de Justiça. Ex-Presidente do Comitê Nacional para os Refugiados - CONARE. Ex-Presidente do Comitê Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas-CONATRAP. Dados complementares no sítio: www.vladimirfreitas.com.br

Consuelo Yatsuda Moromizato Yoshida, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo

Doutora e mestre em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUCSP. Professora do Programa de Pós-Graduação stricto sensu da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Desembargadora Federal do Tribunal Regional Federal da 3ª. Região, São Paulo, SP, Brasil. E-mail: cyoshida@trf3.jus.br. ORCID: 0000-0003-3049-8420. Lattes: 6376624087344424.

Genésio Alves da Silva Junior, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Especialista em Direito Civil e Empresarial pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2011). Possui graduação em Direito pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (2009). Atualmente é Advogado e Sócio da Poletto & Possamai Sociedade de Advogados. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Civil, Direito Empresarial, Direito Securitário, Direito do Consumidor. 

Referências

AMADO, Frederico. Direito Ambiental. 8. ed. Salvador: JusPivm, 2020.

ANTUNES, Paulo de Bessa. Direito Ambiental. 20. ed. São Paulo: Atlas, 2019.

BENJAMIN, Antônio Herman. Water Justice: The Case of Brazil. News & Analysis.

Environmental Law Reporter. 2018. pp. 10218-10219.

BENJAMIN, Antônio Herman et al. O meio ambiente na Constituição Federal de 1988. Desafios do direito ambiental no século XXI: estudos em homenagem a Paulo Affonso Leme Machado. São Paulo: Malheiros, p. 363-398.

BERNABÉ, Mariana do Prado; CARDOSO, Sônia Letícia de Méllo. O saneamento básico e o acesso à água potável como elementos fundamentais para a dignidade da pessoa humana. In: PAMPLONA, Danielle Anna et al. (org.). Novas reflexões sobre o pacto global e os ODS da ONU. 1 ed. Curitiba: NCA Comunicação e Editora, 2020, v. 1, p. 190-201.

BOECHEL, Gisele; PANASSAL, Paula Dilvane Dornelles; TONINELO, Alexandre Cesar. Justiça ambiental e gestão de recursos hídricos no Brasil. In: PEREIRA, Agostinho Oli Koppe; BORILE, Giovani Orso; ARNOLD, Cláudia de Moraes (org.). Meio ambiente, novos direitos e a sociedade de consumo. 1ed. Caxias do Sul: EDUCS, 2018, v. 1, p. 67-85.

BOINA, Katiucia. Ócios Caminhos das águas: Uma perspectiva cosmo-jurídica no direito ambiental brasileiro. In: Maurício Mota (org.). Fundamentos teóricos de direito ambiental. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008, v., p. 287-312.

CARAMELLO, Nubia; SANTOS, A. V. A Justiça Ambiental, Bacias Hidrográficas e o papel do Congresso Nacional de Educação Ambiental nesse Diálogo. ECODEBATE, v. 01, p. 01-07, 2021.

COMIN, Nivaldo. As águas no Brasil: aspectos socioambientais e jurídicos. In: BUTZKE, Alindo e PONTALTI, Sieli (org.). Os recursos naturais e o homem - O direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado frente à responsabilidade solidária. 1. ed. Caxias do Sul: EDUCS, 2012, v. 01, p. 145-158.

DAMASIO, Kevin; RIBEIRO, Ronaldo; KLEIN Letícia. Aquazônia – A Floresta-Água. Ambiental Media. 2021. Disponível em: https://aquazonia.ambiental.media. Acesso em: 6 out. 2022.

DEL PRETTE, Marcos Estevan; PIRES, José Salatiel Rodrigues; SANTOS, José Eduardo dos. A Utilização do Conceito de Bacia Hidrográfica para a Conservação dos Recursos Naturais. In: SCHIAVETTI; CAMARGO (org.). Conceito de Bacia Hidrográfica: Teoria e Aplicações. 1ed. Ilhéus: Editus/UESC, 2002, v. 1, p. 17-35.

ECODEBATE. Desmatamento nas bacias hidrográficas agravou crise da água em SP, 2 set. 2022. Disponível em: https://www.ecodebate.com.br/2014/05/16/desmatamento-nas-bacias-hidrograficas-agravou-crise-da-agua-em-sp/. Acesso em: 6 out. 2022.

D´ISEP, Clarissa Ferreira Macedo. Água juridicamente sustentável. São Paulo: Ed. Revista dos Tribunais, 2010.

FINKLER, Nícolas Reinaldo; MENDES, Ludmilson Abritta; BORTOLIN, Taison Anderson; SCHNEIDER, Vania Elisabete. Cobrança pelo uso da água no Brasil: uma revisão metodológica. Desenvolvimento e Meio Ambiente (UFPR), v. 33, p. 33-49, 2015. DOI: https://doi.org/10.5380/dma.v33i0.36413

FREITAS, Vladimir Passos de. (1997). Poluição de águas. Revista CEJ, 1(3), 12-20. Disponível em: https://revistacej.cjf.jus.br/cej/index.php/revcej/article/view/110. Acesso em: 6 out. 2022.

FREITAS, Vladimir Passos de. A Constituição Federal e a efetividade das normas ambientais. Orientador: Clèmerson Merlin Clève. 1998. 252 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Paraná, Programa de Pós-Graduação em Direito. Curitiba, 1998.

FREITAS, Vladimir Passos de; ORTIGARA, Rudinei José. O pagamento por serviços ambientais e a preservação e gestão de recursos hídricos no Estado do Paraná. Argumentum (Unimar), v. 18, p. 645-663, 2017.

GRANZIERA, Maria Luiza Machado. Direito Ambiental. 5. ed. São Paulo: Editora Foco, 2019.

GRANZIERA, Maria Luiza Machado; VILLAR, Pilar Carolina. Direito de Águas à Luz da Governança. 2019. Disponível em: https://capacitacao.ana.gov.br/conhecerh/bitstream/ana/1052/2/UNIDADE%2002_ANA.pdf. Acesso em: 6 out. 2022.

MACHADO, Paulo Affonso Leme. Direito Ambiental Brasileiro, 28. ed. São Paulo: Malheiros, 2022.

MARTINS DA SILVA, Américo Luís. Direito do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais, v. 2. 2. ed. São Paulo: e-book Kindle, 2015.

MELO, Geórgia Karênia Rodrigues Martins Marsicano de; MARACAJÁ, Kettrin Farias Bem; DANTAS NETO, José. Histórico evolutivo legal dos recursos hídricos no Brasil: uma análise da legislação sobre a gestão dos recursos hídricos a partir da história ambiental. Âmbito Jurídico, v. XV, p. 11606-11606, 2012.

MENEZES, Karla Conceição de Oliveira Pereira da Silva de. A cobrança pelo uso da água e os comitês de bacias hidrográficas. Âmbito Jurídico, 1 dez. 2014. Disponível em: https://ambitojuridico.com.br/cadernos/direitos-humanos/a-cobranca-pelo-uso-da-agua-e-os-comites-de-bacias-hidrograficas/. Acesso em: 6 out. 2022.

MILARÉ, Édis. Direito do ambiente. 10. ed. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2015.

MUSETTI, Rodrigo Andreotti. Bacias hidrográficas no Brasil: aspectos jurídico-ambientais. Revista Jus Navigandi, ISSN 1518-4862, Teresina, ano 4, n. 35, 1 out. 1999. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/1700/bacias-hidrograficas-no-brasil-aspectos-juridico-ambientais. Acesso em: 6 out. 2022.

OLIVEIRA JR, Mozart Leite de; OLIVEIRA, Samuel Menezes. A Cobrança pelo Uso da Água no Direito Brasileiro. In: BURGEL, Caroline Ferri; GIMENEZ, Juliano Rodrigues; SCUR, Luciana (org.). Biodiversidade, Recursos Hídricos e Direito Ambiental. 1ed. Caxias do Sul: EDUCS, 2020, v. B615, pp. 178-199.

PIMMEL, Nicole Freiberger. Águas: aspectos ambientais e jurídicos dos recursos hídricos no Brasil. In: BUTZKE, Alindo; PONTALTI, Sieli (org.). Os recursos naturais e o homem. O direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado frente à responsabilidade solidária. 1. ed. Caxias do Sul/RS: Editora da Universidade de Caxias do Sul, 2012, v. 01, pp. 165-176.

POMPEU, Cid Tomanik. Direito de Águas no Brasil. São Paulo: Ed. Revista dos Tribunais, 2006.

ROCHA, Júlio Cesar de Sá; KHOURY, Luciana Espinheira da Costa; NASCIMENTO, Ângela Patrícia Deiró. Direito das águas - trajetória legal, conflitos e participação social. REVISTA DE DIREITO SANITÁRIO, v. 18, p. 143-166, 2018. DOI: https://doi.org/10.11606/issn.2316-9044.v18i3p143-166

SARLET, Ingo Wolfgang; FENSTERSEIFER, Tiago. Curso de Direito Ambiental. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense, 2021.

SARLET, Ingo Wolfgang. Direito constitucional ambiental: Constituição, direitos fundamentais e proteção do meio ambiente. 2. ed. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais, 2012.

SIRVINSKAS, Luís Paulo. Manual de direito ambiental. 18. ed. São Paulo: Saraiva Educação, 2020.

SOARES, Tatiana Dominiak; CORSO NETO, Thirso Del. A água como bem socioambiental na bacia do Rio Negro. In: FARIAS, Talden Queiroz; BARBOSA, Erivaldo Moreira; SOUZA, Maria Cláudia da Silva Antunes de (org.). Direito Ambiental. 23 ed. Florianópolis: CONPEDI, 2014, v. I, p. 121-141.

TERRA CEREZINI, Monise; YURI HANAI, Frederico (2017). Gestão Sustentável e Integrada da Água em Bacias Hidrográficas: 20 Anos da Lei das Águas no Brasil. Caminhos de Geografia, 18(64), 159–168. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/caminhosdegeografia/article/view/40924. Acesso em: 6 out. 2022. DOI: https://doi.org/10.14393/RCG186413

Publicado

14-12-2022

Como Citar

PASSOS DE FREITAS, V.; YATSUDA MOROMIZATO YOSHIDA, C.; ALVES DA SILVA JUNIOR, G. AS MEDIDAS LEGAIS PROTETIVAS DE BACIAS HIDROGRÁFICAS E SEUS REFLEXOS NA PRESERVAÇÃO AMBIENTAL DOS RECURSOS HÍDRICOS. Revista Eletrônica Direito e Política, [S. l.], v. 17, n. 3, p. 638–673, 2022. DOI: 10.14210/rdp.v17n3.p638-673. Disponível em: https://periodicos.univali.br/index.php/rdp/article/view/19103. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos