POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE PARA IDOSOS COM ALZHEIMER

Autores

  • Célia Barbosa Abreu PPGDC / UFF
  • Eduardo Manuel Val PPGDC / UFF

DOI:

https://doi.org/10.14210/nej.v20n2.p727-754

Palavras-chave:

envelhecimento mundial, políticas públicas de saúde para idosos, demência, mal de Alzheimer.

Resumo

Contemporaneamente, nota-se a ocorrência do envelhecimento populacional mundial, que é visto como um dos principais ganhos sociais do século XX, mas também como um fator de risco para o desenvolvimento global. Mundialmente, por conseguinte, percebe-se a imprescindibilidade de políticas públicas voltadas para os idosos. Mais do que isso, com o atual e constante crescimento da expectativa de vida da população, tem início a  preocupação relativamente ao número de pessoas afetadas por doenças relacionadas à idade, como é o caso do mal de Alzheimer, o qual deverá aumentar drasticamente nos próximos anos. Torna-se, pois, assunto da ordem do dia a discussão sobre as políticas públicas de saúde para os idosos, com foco  específico na questão da doença de Alzheimer, principal causa de demência da pessoa idosa. Neste sentido, o presente trabalho consiste numa pesquisa teórica, que se utiliza dos métodos indutivo e comparatístico.

Downloads

Publicado

2015-07-31

Como Citar

BARBOSA ABREU, C.; VAL, E. M. POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE PARA IDOSOS COM ALZHEIMER. Novos Estudos Jurí­dicos, Itajaí­ (SC), v. 20, n. 2, p. 727–754, 2015. DOI: 10.14210/nej.v20n2.p727-754. Disponível em: https://periodicos.univali.br/index.php/nej/article/view/7889. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos