• Resumo

    A ATENUAÇÃO DO MOVIMENTO SEPARATISTA ESCOCÊS COMO PARALELO À SEGREGAÇÃO ENTRE REINO UNIDO E UNIÃO EUROPEIA: UMA QUESTÃO DE CIDADANIA OU NACIONALISMO?

    Data de publicação: 09/12/2019

    O artigo analisa se os conflitos e os imbróglios existentes entre os países membros do Reino Unido e deste com os demais países da Europa refletem uma mera questão de nacionalismo, ou se constituem em uma luta real e constante por direitos de cidadania. O tema é delimitado e problematizado a partir da atenuação do fôlego que o Brexit conferiu ao movimento separatista inglês e sua necessária atenuação.

  • Referências

    ABELL, Jackie; CONDOR, Susan; STEVENSON, Clifford. “We are an island”: geographical imagery in accounts of citizenship, civil society, and national identity in Scotland and in England. Political Psychology, v. 27, n. 02, p. 207-226, 2006.

    ANDERSON, Benedict. Imagined Communities: reflections on the origin and spread of nationalism. 3 ed. Londres: Verso, 2006.

    APPADURAI, Arjun. Soberania sem territorialidade: notas para uma geografia pós-nacional. Novos Estudos, n. 49, p. 33-46, 1997.

    ARENDT, Hannah. As Origens do Totalitarismo: antissemitismo, imperialismo, totalitarismo. Tradução de Roberto Raposo. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

    BBC. EU Referendum Results. Disponível em: <https://www.bbc.com/news/politics/ eu_ referendum/results>. Acesso em: 25 mar. 2019.

    BERCITO, Diogo. Escócia solicita formalmente novo plebiscito de independência. Folha de São Paulo, mar. 2017. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/mundo/2017/ 03/1871484-escocia-solicita-formalmente-novo-plebiscito-de-independencia.shtml>. Acesso em: 25 set. 2018.

    BODIN, Jean. The six bookes of a Commonwale. Londres: Adam Islip, 1606.

    CARRELL, Severin. Sturgeon in Brexit clash with opposition over independence vote plan. The Guardian, set. 2017. Disponível em: <https://www.theguardian.com/politics/ 2017/sep/11/ nicola-sturgeon-brexit-clash-scotland-opposition-second-independence-vote>. Acesso em: 25 set. 2018.

    COHEN, Anthony P. Personal nationalism: a Scottish view of some rites, rights and wrongs. American Ethnologist, v. 23, n. 04, p. 802-815, 1996.

    CONDOR, Susan; ABELL, Jackie. Romantic Scotland, tragic England, ambiguous Britain: constructions of ‘the Empire’ in post-devolution national accounting. Nations and Nationalism, v. 12, n. 03, p. 453-472, 2006.

    CORTINA, Adela. Cidadãos do mundo: para uma teoria da cidadania. São Paulo: Loyola, 2005.

    DAL RI JÚNIOR, Arno. História do Direito Internacional: comércio e moeda; cidadania e nacionalidade. Florianópolis: Boiteux, 2004.

    FELD, Werner. Legal dimensions of British entry into the European Community. Law and Contemporary Problems, v. 37, n. 02, p. 247-264, 1972.

    FORTES, Alexandre. O Direito na obra de E. P. Thompson. História Social, Campinas, n. 2, p. 89-111, 1995.

Novos Estudos Jurí­dicos

A revista Novos Estudo Jurídicos (NEJ), Qualis A1 Direito, é um periódico científico quadrimestral, com publicações ininterruptas desde 1995, nos meses de Abril, Agosto e Dezembro. Sua missão é promover o aprimoramento dos estudos na área do Direito, especialmente nas seguintes linhas: “Constitucionalismo e Produção do Direito”, “Direito, Jurisdição e Inteligência Artificial” e “Direito Ambiental, Transnacionalidade e Sustentabilidade”.

A NEJ é um dos periódicos científicos da Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI) e está vinculado ao Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciência Jurídica da UNIVALI (conceito CAPES 6), cursos de Mestrado e Doutorado.

O periódico oferece acesso livre e imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento. 

A visão da revista Novos Estudo Jurídicos (NEJ) consiste na publicação de artigos e relatos de pesquisas inéditos de autoria de docentes, discentes e pesquisadores, estimulando os debates críticos e éticos sobre assuntos relacionados aos temas que compõem sua Linha Editorial.

Access journal